Tribunal italiano confirma pena e condena Robinho a nove anos de prisão por estupro

 Pela segunda vez, Justiça italiana condena Robinho por estupro. Ele não compareceu ao julgamento em segunda instância, como não havia comparecido ao primeiro. Robinho segue em liberdade até o julgamento em terceira instância -a última

– A corte de apelação da Justiça italiana confirmou nesta quinta-feira (10) a condenação em segunda instância de Robinho e Ricardo Falco a nove anos de prisão por estupro coletivo de uma jovem albanesa na madrugada de 22 a 23 de janeiro de 2013, informa.

“[Foi] Uma investigação bem feita, de modo sério, com uma sentença de primeiro grau correta. Profissionalmente, estou muito satisfeito, principalmente pela vítima”, disse Cuno Tarfusser, procurador do Ministério Público que atuou no caso em segunda instância, segundo a jornalista Janaina Cesar, no UOL.

Tarfusser disse que os fatos são indiscutíveis: que três garotas foram a um local em Milão, que quando chegaram se agregaram aos brasileiros, que certamente a garota bebeu, que duas delas deixaram o local e a vítima ficou sozinha, que em 40-50 minutos tiveram relação sexual com essa garota e que essa relação aconteceu no camarim do local.

O jogador não compareceu ao julgamento, assim como foi na primeira instância.Robinho continua em liberdade porque as duas partes ainda podem recorrer ao julgamento em terceiro grau, que pode levar alguns meses para ocorrer. O jogador tem a presunção de inocência assegurada até o trânsito em julgado do processo, isto é, até que as fases de apelação se esgotem. E isso ocorre somente quando um caso chega à Corte de Cassação, terceira e última instância da Justiça da Itália, equivalente ao Supremo Tribunal Federal (STF) no Brasil. Só haverá aplicação de pena definitiva após condenação nesse grau, o que pode levar até dois anos.

Em outubro último, foram divulgadas várias conversas gravadas em áudio, entre acusados e pessoas presentes no local no dia. “Estou rindo porque não estou nem aí, a mulher estava completamente bêbada, não sabe nem o que aconteceu”, afirmou, em uma das frases. As gravações foram autorizadas pela Justiça e serviram de base para a condenação.

Relembre o caso

A situação envolvendo o estupro da jovem albenesa repercutiu no Brasil após o clube Santos contratar Robinho e relativizar o crime. O clube chegou a divulgar oficialmente que ele era vítima de um “apedrejamento”.

A contratação do atleta só foi revogada após mobilização e até mesmo boicote de anunciantes, que não queriam ver suas marcas atreladas à violência sexual.

Irritado com a repercussão negativa, Robinho chegou a culpar a Rede Globo no que ele chamava de “perseguição semelhante a que fazem com Bolsonaro”.

Leave a Comment