Peruaçu busca ser patrimônio da humanidade

     - NO CAMINHO DOS GERAES -

     *Por Waldo Ferreira

     Um dos três roteiros da 5ª Expedição Caminhos dos Geraes, o Parque Nacional Cavernas do Peruaçu busca reconhecimento como Patrimônio Histórico da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O parque é administrado pelo Instituto Chico Mendes e está localizado entre os municípios de Januária, Itacarambi e São João das Missões, no Norte de Minas.
    O secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Paulo Ribeiro, é um entusiasta da campanha em favor do reconhecimento. “O Peruaçu é um monumento da humanidade, tanto cultural como artístico paisagístico. E seu reconhecimento vai fazer incrementar o turismo na nossa região”, acredita, ressaltando que a indústria do turismo é a que mais emprega no mundo.
    Até o final do ano a previsão é de que 6 mil pessoas visitem o parque, que tem centenas de cavernas, como a gruta do Janelão. O local se destaca pela beleza ao longo dos seus 4,7 quilômetros de extensão, que conta com pinturas rupestres com 10.000 anos de idade.
    Além das belezas naturais, o Peruaçu tem também uma vasta fauna ameaçada de extinção, além de tamanduás, lobos guará, veados, antas e onça pintada. A vegetação é composta desde a mata seca atlântica até veredas que tem água durante todo ano. Além disso, na unidade de conversação há ainda uma tribo indígena. O Peruaçu tem 140 cavernas e mais de 80 sítios arqueológicos.


    Condições para concorrer ao selo
    A Unesco elege dez critérios para um sítio tentar o selo, ele deve encaixar em um dos dez. O parque se encaixa em quatro. São eles:
    - Mostrar um testemunho único ou, ao menos excepcional, de uma tradição cultural ou de uma civilização que está viva ou que tenha desaparecido;
    - Conter fenômenos naturais excepcionais ou áreas de beleza natural e estética de excepcional importância;
    - Ser um exemplo excepcional representativo de diferentes estágios da história da Terra, incluindo o registro da vida e dos processos geológicos no desenvolvimento das formas terrestres ou de elementos geomórficos ou fisiográficos importantes;
    - Conter os mais importantes e significativos habitats naturais para a conservação in situ da diversidade biológica, incluindo aqueles que contenham espécies ameaçadas que possuem um valor universal excepcional do ponto de vista da ciência ou da conservação.
    Além disso, é necessário estar na lista de tentativas. Somente assim é possível uma candidatura. Existem três categorias a se enquadrar: Natural, Cultural ou Misto, quando o sítio é Natural e Cultural.
    O Brasil ainda não possui nenhum selo misto. O Peruaçu se encaixa na categoria e pode ser o primeiro selo misto do País.
    Campanha
    O Conselho Consultivo do Parque Nacional Cavernas do Peruaçu tem metas traçadas para o reconhecimento do parque até 2019. No momento, o processo está na fase de documentação. Na etapa final, em 2018 ou 2019, será feita a apresentação da candidatura na Unesco votação.

     *Jornalista

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper