Revista Veja ironiza deputada Raquel Muniz

     - Uma cicerone perfeita - Deputada que entrou para a história no impeachment de Dilma acompanha estudantes interessados em como a imprensa lida com a corrupção -

     A Revista Veja, de maior circulação no Brasil, ironizou a deputada montes-clarense Raquel Muniz, na edição que circulou nesse final de semana, por ter levado um grupo de estudantes para saber como a imprensa lida com a corrupção. Com o título “Uma cicerone perfeita - Deputada que entrou para a história no impeachment de Dilma acompanha estudantes interessados em como a imprensa lida com a corrupção”, o jornalista Gabriel Mascarenhas publicou na coluna Radar, que “Raquel Muniz (PSD-MG), uma das deputadas que compuseram a claque de Michel Temer no pronunciamento da última terça-feira, aproveitou o vazio da semana de São João para passear pelo Congresso com estudantes que queriam entrevistar parlamentares sobre como a imprensa trata a corrupção”.

    Vai além: “Cicerone melhor, impossível. Para quem não lembra, durante a sessão em que a Câmara aprovou o impeachment de Dilma Rousseff, a excelência entrou para a história. Ao votar “sim”, Raquel fez um discurso em defesa da ética e usou o marido, prefeito de Montes Claros, Ruy Muniz, como exemplo de conduta. No dia seguinte, ele foi preso pela Polícia Federal. Não se sabe se os estudantes entrevistaram a deputada…”.

    A deputada Raquel Muniz assumiu destaque essa semana no jornalismo digital também, pois vários deles, como o UOL, do Grupo Folha de São Paulo, publicou a participação dela no ato realizado pelo presidente Michel Temer contra o procurador geral de Justiça, Rodrigo Janot. O curioso é que no mesmo dia o procurador tinha pedido o arquivamento de um dos três processos contra Raquel Muniz, dessa vez por fraudes em certificados da Soebras/Funorte. 

    Com informação de Girleno Alencar - Jornal Gazeta

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper