Psiu Poético divulga nomes dos homenageados

     Seis poetas vivos que vêm contribuindo ativamente na produção e na discussão da poesia contemporânea serão homenageados no 31º Salão Nacional de Poesia: Marlene Bandeira, Tanussi Cardoso, Sandra Fonseca, Alexandre Brito, Leo Gonçalves e Noélia Ribeiro.-

    Segundo o coordenador e idealizador do salão nacional de poesia Psiu Poético, Aroldo Pereira, os poetas homenageados foram sugeridos por diversas pessoas e avaliados e selecionados pela coordenação do Psiu Poético para participarem do Salão Nacional de Poesia deste ano.

    ALEXANDRE BRITO

    Alexandre Brito é poeta. Escreve para gente pequena, média e grande. Também é músico. Compõe as suas próprias canções e integra a Banda Os poETs. É editor da Castelinho Edições ao lado de Sandra Santos e da AMEOP - ameopoema editora, com Ricardo Silvestrin.

    Participa de eventos Literários, Feiras e atividades ligadas ao Livro e à Leitura em Escolas, realizando palestras, participando de debates e ministrando poquet-cursos.
    Nascido em Porto Alegre, cursou a Faculdade de Filosofia na UFSC em Florianópolis, estudou música em Belo Horizonte e viveu três anos em São Paulo, atuando na Edições Nômades com o poeta Fred Maia.

    Em 2007 ele participou do Festivale, em Salinas. Alexandre Brito também participou do 29ª Salão Nacional de Poesia Psiu Poético, em 2014.


    TANUSSI CARDOSO

    Tanussi Cardoso é poeta, letrista, crítico literário, jornalista e advogado. Com Leila Míccolis, Glória Perez e Carlos Araújo, fundou a Editora Trote na década de 1980. Em 1975 participou da "Abertura poética - 1ª antologia de novos poetas do Rio de Janeiro", organizada por Walmir Ayala e César de Araújo. Como jornalista, trabalhou como repórter na Rádio JB, no Jornal Rio Letras e no jornal O Fluminense. Publicou os livros de poesias "Desintegração" (1979) e "Boca maldita" (prefácio de Leila Miccolis - Editora Trote, 1982), "Viagem em torno de" (prefácio de Salgado Maranhão - Ed. 7Letras, 2000) e "A medida do deserto e outros poemas revisitados", inserido na coletânea de poemas "Rios", apresentação de Thereza Christina Rocque da Motta (Editora ÍbisLibris, 2003), além de poesias e artigos em diversas antologias e periódicos por todo o Brasil. Como poeta integrou os grupos Bandidos do Céu, Bazar dos Baratos e Teatrote. Tanussi Cardoso também foi presidente do Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro.

    MARLENE BANDEIRA

    Marlene Porto Bandeira é mineira do vale do Jequitinhonha. Poeta, mãe, cidadã do mundo; autora dos livros: Cartas Ciganas Ed. Unimontes/2009 e Entre Punhais & Girassóis Ed. Catrumano/2012. Tem sua obra publicada em várias coletâneas literárias, entre elas, Poetas em Cena/Belô Poético, Antologia do Psiu Poético/Montes Claros/MG. Faz busca de cultura popular na linha do sincretismo em comunidades rurais. Atualmente reside em Montes Claros e é colaboradora do Salão Nacional de Poesia Psiu Poético.

    Diante do texto de Wagner José Vieira que diz: “Neste livro voz e verbo se compõem uma síntese de iluminação. É luz sobre luz”, o que dizer mais? Direi que foi um ótimo presente que a autora deu para os seus admiradores. Parabéns, Marlene Porto Bandeira! 

    Marlene Bandeira participa do livro Trinta Anos-luz, indicado ao Prêmio Jabuti, o mais importante prêmio literário do Brasil.


    SANDRA FONSECA

    Sandra Fonseca é mineira de Montes Claros, mas reside em Belo Horizonte desde 1981. Escreve poemas desde a adolescência, quando também iniciou sua participação em concursos de poesia e festivais da canção. Psicóloga e poeta, formada em psicologia pela FUMEC e letras pela UFMG, premiada pela UFSJ, Inverno Cultural/2008, publica em revistas, antologias e internet. Participou da antologia poética da editora RB, "Antologia Escritores Brasileiros e Autores em Língua Brasileira". Classificada com o soneto "Meu desejo" no concurso de poesia da Universidade Federal de São João Del Rei - Inverno cultural, edição 2008, participa da antologia do concurso.

    Sandra Fonseca também participa do livro Trinta Anos Luz-Poetas, que conta a história do Psiu Poético, indicado ao Prêmio Jabuti, deste ano.


    LÉO GONÇALVES

    Léo Gonçalves nasceu Belo Horizonte. É o autor dos livros Use o assento para flutuar (Patuá, 2012), WTC BABEL S. A. (Barbárie, 2008) e das infimidades (poemas, 2004). Em 2016 teve uma pequena antologia de seus poemas publicada na Cidade do México, com o título “Use el asiento para flotar”.

    Na performance “Em caso de incêndio queime lentamente”, vocaliza poemas de Use o assento para flutuar, além de experimentar conexões com outras linguagens. Em 2012, esteve em cartaz com “Poemacumba”, espetáculo de poesia e dança, ao lado de Kanzelumuka.

    Traduziu a antologia Tenho tanta palavra meiga: alguns poetas mexicanos, organizada por Fernando Reyes e publicada na Cidade do México (Libera, 2013). Em parceria com Mário Alves Coutinho, traduziu Canções da Inocência e da Experiência (Crisálida, 2005). Isso, poemas de Juan Gelman, foi publicado pela editora UnB, traduzido em parceria com Andityas Soares de Moura. A tradução que fez da comédia O doente imaginário, de Molière teve sua segunda edição revista em 2008.

    Léo Gonçalves representa a nova geração da poesia afro no Brasil


    NOÉLIA RIBEIRO

    Noélia Ribeiro é pernambucana, mas foi muito pequena para o Rio de Janeiro, onde passou sua infância. Aos 9 anos, escreveu seus primeiros versos. Aos 12 anos, mudou-se para Brasília onde mora até hoje. Estudou Letras na UnB, graduando-se, primeiramente, em Língua Portuguesa e, posteriormente, em Língua Inglesa. Lançou seu primeiro livro "Expectativa", em produção artesanal e independente, em 1982, e, em 2009, lançou "Atarantada", seu segundo livro de poemas, já na segunda edição. Seu terceiro livro de poemas tem lançamento previsto para 2015. A poeta é mais conhecida como Nonô, devido à canção Travessia do Eixão, de autoria de Nonato Veras e do poeta Nicolas Behr, cantada pelo grupo Liga Tripa, de Brasília, e gravada pela banda Legião Urbana, em CD lançado após a morte de Renato Russo.

    Noélia Ribeiro é poeta e musa da moderna poesia brasileira.

    O 31º Salão Nacional de Poesia será realizado entre os dias 4 e 12 de outubro, com o tema “Linguagem & Bicicletas Voadoras”. As inscrições poderão ser feitas até o próximo dia 26 deste mês de agosto. Mais informações no Centro Cultural Dr. Hermes de Paula - (38) 322 3456 ou pelo site www.psiupoetico.com.br

    O Psiu Poético é realizado em parceria com a Prefeitura de Montes Claros, através da Secretaria de municipal de Cultura.

    Fonte: Ascom/Prefeitura de Montes Claros

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper